<$BlogRSDURL$>

quinta-feira, julho 15, 2004

Arovane : "Lillies" (2004 City Centre Offices)



Tudo começou em 2000 (depois de alguns 12'' em 1998 e 1999) com o album "Atol Scrap". Tratado electrónico de melancolia e sonho sobre as grandes cidades, uma música que seguia os ritmos intrincados e maquinais da IDM dos anos 90, mas os impregnava com melodias liquidas, etéreas, tristes. Solidão, tecnologia, silêncio. A criação de um ser mecânico com um coração a bater, um humano acima de tudo.
Ainda em 2000 lançou o album "Tides", com a colaboração de Christian Kleine, que tocou guitarra em alguns temas. "Tides" é uma noite de Verão na praia, em cima da areia, bem perto do mar. Céu estrelado, silêncio, e o ritmo lento das ondas. O prateado da lua a realçar o movimento da água. Um album suave, meditativo, muito, muito bonito. Vale como um todo, um bloco de perfumes e brisas de Verão.
O novo "Lillies", deste ano da graça de 2004, fica algures entre os dois anteriores albuns de originais. Não é tão complexo e maquinal como "Atol Scrap", nem é tão "aproximado à natureza" como "Tides". "Lillies" Tem pedaços de cada um deles, trabalha esses pedaços e dá como resultado 36 minutos de puro prazer.
O tema "Windy Wish Trees" é o melhor exemplo dessa simbiose entre a emoção pura e a electrónica mais maquinal. É um tema lindíssimo, emotivo e arrebatador, mas ao mesmo tempo calmo e a fazer lembrar o que sentimos quando observamos aquelas paisagens que nos tiram o fôlego.
Para mim, a melhor descrição para este álbum é que ele é uma pérola. Uma pérola de perfumes, de sabores, de sentimentos, de sorrisos. Dificil de explicar. Mas muitíssimo agradável.

Comments: Enviar um comentário


referer referrer referers referrers http_referer

This page is powered by Blogger. Isn't yours?