<$BlogRSDURL$>

quinta-feira, setembro 22, 2005

subtractiveLAD : "Giving Up The Ghost" (N5MD, 2005)



O trabalho de estreia de Stephen Hummel, de Vancouver, como subtractiveLAD é um belo album de electrónica, muito bem produzido, e acima de tudo emotivo. Um trabalho que aborda a solidão, a esperança, aqueles momentos que parecem durar para sempre, em que nos interrogamos sobre qual o próximo passo, sobre qual o significado de todos os outros passos que nos trouxeram até aqui.
Os nomes que aparecem quando o ouvinte se deixa submergir neste oceano de correntes quentes,sussurros, brisas suaves, chávenas de chá a acompanhar um pôr do sol de Outono, são Arovane, Boards Of Canada ou Proem. Todos eles artífices da mais bela IDM embalada em emoções.
Ainda que o autor confesse nunca ter ouvido Arovane antes de ler várias críticas onde o alemão era referenciado, salta-me invariavelmente à memória o excelente album "Atol Scrap", de 2000. As várias camadas de melodia, os ritmos abstractos, o cuidado clínico com as emoções que transmite, o equilíbrio frágil entre o ambient contemplativo e os ritmos mais agressivos - ou melhor, acima de tudo melancólicos, como pequenas explosões de raiva que rapidamente regressam à calma com um suspiro mais profundo.
A editora americana N5MD (propriedade de Mike Cadoo, um dos Gridlock e também conhecido pela música que edita como Bitcrush ou Dryft), está a alcançar um nível de qualidade muito alto. Depois de muitos lançamentos, onde destaco Quench, Proem, Vesna ou Keef Baker, acabou de lançar um album que junta remisturas feitas pelos Funckarma e anuncia já um novo album de subtractiveLAD para Fevereiro de 2006. Um excelente sítio para ouvir alguma da mais interessante electrónica que se vai produzindo.

(0) comments

terça-feira, setembro 13, 2005

The Black Dog : "Silenced" (Dust Science, 2005)



Sheffield deve ser uma cidade estranha. De lá sairam grupos tão importantes como os Cabaret Voltaire ou os Autechre, editoras tão decisivas como a Warp. E "coisas" tão aberrantes como os Def Leppard. Deve ser da água.
Agora, também os The Black Dog se mudaram para Sheffield. Ou melhor, o único sobrevivente do trio original, Ken Downie (os outros dois formaram os conhecidos Plaid), juntou-se aos patrões da editora Dust Science - que se auto-intitula "The Future Sound Of Sheffield" - e criou este "Silenced".
A biografia dos The Black Dog cruza-se com a editora Warp e com os Autechre, LFO ou Aphex Twin nas famosas compilações "Artificial Intelligence", do início dos anos 90. Foi ali que começou a IDM como a conhecemos. Os novos parceiros, Richard e Martin Dust, além de patrões da editora, têm o projecto System23, que mostra bem as suas principais influências: Cabaret Voltaire, Kraftwerk, Throbbing Gristle, e um estranho cruzamento entre funk, Sex Pistols e o techo de Detroit (o mítico Juan Atkis também já editou um 12'' na Dust Science). Como System23, os irmãos Dust debitam batidas fortíssimas, por entre samples saturados, funk e techno numa velocidade estonteante.
Este disco como The Black Dog parece juntar a IDM "vintage" de Ken Downie e as influências mais "escuras" de Richard e Martin Dust, ainda que em versão ambiental.
É um belo disco, que se move por entre as criaturas urbanas dos Future Sound Of London, que oferece a melancolia das melodias subliminares a que a IDM já nos habituou, e mostra um gosto e um divertimento tremendos por parte dos seus autores.
É sensual e chega a apelar à dança ("Remote Viewing" ou "Gummi Void", com os Orbital a espreitarem a um canto), escuro e misterioso, como se levasse o ouvinte a um passeio pelo espaço ("Truth Benders D.I.E." - a fazer lembrar os melhores momentos de Bola), ou extremamente urbano (Drexian City R.I.D.E.).
Não se espere uma obra prima ou revoluções, já não é tempo disso para os The Black Dog. Agora é tempo de puro prazer para todos, músicos e ouvintes. Aguardemos a oportunidade de os ver ao vivo, já que tal como admitem numa entrevista, irão mostrar-se como The Black Dog Punk Rock Sound System! - and we'll be enjoying it, dizem eles.

(0) comments

segunda-feira, setembro 12, 2005

Dois Blogs

Há dois novos blogs portugueses sobre música que valem muito a pena visitar. O Takemybeat é do Bruno Barros, que também é um dos donos das editoras mono¨cromática e Test Tube. O segundo blog é de dois conhecidos críticos do Diário de Noticias (Nuno Galopim e João Lopes) e chama-se Sound + Vision.

(4) comments


referer referrer referers referrers http_referer

This page is powered by Blogger. Isn't yours?