<$BlogRSDURL$>

quinta-feira, fevereiro 23, 2006

subtractiveLad : "Suture" (2005, N5MD)



subtractiveLAD está de volta com o seu segundo album, outra vez na editora N5MD. Em relação ao primeiro, "Giving Up The Ghost", este é mais intenso, quer em termos de som quer em termos dos sentimentos que projecta.
O som aqui apresentado na maior parte dos temas, aproxima-se da electronica mais negra e saturada de micro-organismos e batidas secas dos projectos que a editora helvética Spezial Material tem dado a conhecer, particularmente Traject ou Solarium. No entanto, as influências da IDM "tradicional" mais contemplativa e doce de Arovane ou Proem não são completamente abandonadas, conseguindo subtractiveLAD um curioso meio termo entre as duas estéticas.
É um album muitíssimo bem produzido, com inúmeros pormenores e camadas de som, que só com muitas audições se deixa descobrir.
Nos temas mais ambientais chegam a aparecer os Boards Of Canada ou os companheiros de editora Run_Return. Mas é nos nos temas mais fortes que a genialidade aparece, e posso desde já afirmar que os temas "Brokadocious" e "Safety In Numbers" são dois dos melhores que vou ouvir este ano. "Sof Inside" arrepia e conforta. Quase se vê uma casa enorme vazia, uma lareira a crepitar, fantasmagórica, neve lá fora.
Um passo em frente para este projecto, sem dúvida. A ouvir sem demora, e de preferência a aproveitar este tempo mais frio e chuvoso.
Como curiosidade, cada pessoa que comprar o cd original tem direito a um código que dá acesso a uma área reservada no site do artista, e que oferece alguns mp3, entre remisturas de temas do album (de Run_Return, Keef Baker, Bitcrush, ...) e dois temas extra.

(1) comments

terça-feira, fevereiro 21, 2006

Ryoji Ikeda "Dataplex" (CD, Raster-Noton, 2005)

A editora alemã Raster-Noton terminou 2005 com uma edição de um dos músicos que mais próximo está da estética desta editora. O japonês Ryoji Ikeda é, de facto, um dos mais importantes e inovadores músicos da área da electrónica experimental, criando ao longo de álbuns como "1000 Fragments", "Op" e "Matrix" um edificio sónico matemático e fragmentário, inspirado no techno mas indo para paragens ofuscadas pela tecnologia. A relação do homem com factores limite criados por essa tecnologia tem sido uma das preocupações de Ryoji Ikeda, indo buscar ao techno o beat para torna-lo num factor de interacção com a percepção que o homem tem da realidade. Para além disso existe uma forte componente visual neste tipo de música, levando este músico a criar instalações artisticas em museus e a lançar o DVD "formula". Um pouco como o que se passa na editora Raster-Noton, onde Ryoji Ikeda já havia lançado o brilhante álbum "Cycle" em parceria com Carsten Nicolai (ou Alva Noto).
"Dataplex" é pois mais um passo na definição deste edificio, com Ryoji Ikeda a explorar uma vez mais toda a gama de frequências de som (há uma advertência no CD de que devido a isso este álbum poderá não ser lido nalguns leitores), lançando a complexidade da informação directamente para os ouvidos do ouvinte. Estabelecendo um paralelo com Alva Noto, enquanto o alemão usa os mesmos elementos como uma forma possivel de movimento e/ou transformação, Ryoji Ikeda trata como informação pura. Daí resulta que "Dataplex" é um álbum bastante "frio" e "agreste", apesar de nalguns momentos um beat derivado do techno (ainda nos genes do japonês) ou uma derivação ruidosa a lembrar Fennesz lançar elementos fisicos e emocionais no todo. Ryoji Ikeda, ainda assim, tem um dominio absoluto no que faz. E este lado 100% cerebral torna "Dataplex" um objecto complexo e fascinante.

Ver também a crítica a "Transpray" do Alva Noto aqui.

PS: Ryoji Ikeda irá tocar na Casa da Música no Porto em abril e Alva Noto e Ryuchi Sakamoto irão tocar em Junho no Coliseu. Serão concertos a não perder : )

(0) comments


referer referrer referers referrers http_referer

This page is powered by Blogger. Isn't yours?